Experienciando o Arquétipo do Camaleão

Experienciando o Arquétipo do Camaleão

Já havia ouvido falar de arquétipos, mas sempre pensei ser alguma coisa semelhante a superstição. Depois, com as palestras do professor Hélio Couto, vi que se tratava de algo a mais e comecei a ficar interessada pelo assunto. Sou do tipo de pessoa que não duvida de nada, mesmo sem entender ao certo, resolvi experimentar para tirar minhas próprias conclusões.

Porém, os arquétipos mais conhecidos não me atraíram, depois de alguns sinais, senti que o camaleão havia me escolhido. Pesquisei sobre o poder deste arquétipo e me surpreendi, pois ele combinava muito comigo, além de ter características que eu precisava.




Ativando o Arquétipo

Ainda um pouco cética, coloquei uma imagem do animal como fundo de tela do meu notebook, no mesmo dia que ganhei ele. Simplesmente esqueci disso e continuei minha vida... Como contei nos capítulos anteriores da nossa Novela Quântica, comecei a ficar um tanto quanto impressionada com algumas sincronicidades. Não sei ao certo, se o arquétipo me deixou mais sensível para observar esses sinais, ou se ele me possibilitou ter uma comunicação mais direta com meu Eu Superior.

Todas as minhas dúvidas começaram a ser respondidas no mesmo dia ou dia seguinte que eu as tinha. De primeiro, precisava perguntar durante a meditação, mas depois bastava pensar. Antes do camaleão, essas respostas vinham em semanas ou meses. Eu não sou nenhuma super entendedora desses assuntos místicos, e isso acabou me deixando muito confusa. Comecei a achar que todas a sincronicidades e coincidências eram sinais, e que eu precisava agir e entendê-los.

Dia Estranho

Certo dia, fiquei com vontade de assistir novamente o filme Clube da Luta, pois queria ver um filme e lembrei que o professor Hélio havia mencionado esse filme em uma de suas palestras. Na verdade, nem sei porque ele comentou sobre o Clube da Luta, não percebi nada relacionado a Física Quântica.

Antes de assistir o filme, estava navegando pelos grupos do Facebook que participo, e acabei vendo uma publicação bem estranha. Era uma pessoa apresentando uma "organização" da qual não vou citar o nome, e contava que eles tinham seu próprio idioma. Algumas pessoas estavam pensando que se tratava de algo extraterrestre. O mais engraçado, foi que na hora em que vi aquilo, me veio um insight de que era uma pessoa com TDI (transtorno dissociativo de identidade). Ou seja, a tal organização era de várias pessoas que habitavam um mesmo corpo. Então resolvi tirar minha dúvida, perguntei se se tratava de uma pessoa com TDI, a resposta foi sim. Ele (um deles) falava que as pessoas deveriam pesquisar sobre Alters, para que pudessem entender melhor do assunto.

Mais tarde, comentei com o meu marido que queria assistir Clube da Luta. Ele disse que não gostava muito e me relembrou que a história se tratava de uma pessoa com dupla personalidade (ou seja, TDI). Na hora não me liguei na coincidência. Quando estava finalmente assistindo o filme, a ficha caiu. Achei bem estranho essa sincronicidade toda. Depois, no final do filme, foi citado sobre o tal Alter Ego, foi aí que eu me assustei. Eu pensava que devia fazer algo em relação a aquilo, não estava mais entendendo nada e comecei a chorar (a TPM também colaborou rs).

Recebi Ajuda

Quando estava chorando, fui chamada no Messenger do Facebook, por uma pessoa médium que havia canalizado que eu precisava de ajuda. Bom, aí eu fiquei mais assustada ainda rs, mas senti que devia confiar e aceitar a ajuda. Não sei se devo falar muito sobre isso, então vou resumir. Recebi um passe a distância e senti toda aquela energia passando sobre mim. A pessoa viu muitas dúvidas em mim, viu que havia muito amor, luz, mas também muito rancor. Ela disse que havia tirado todo o rancor.

No dia seguinte, me senti bem mais tranquila. Cheguei a conclusão que não tenho que sempre agir a cada "sinal" que recebo, as vezes são apenas cocriações aceleradas da minha mente, nem tudo é necessariamente um sinal. Lembrei também do camaleão e após assistir a um vídeo do arquétipo, entendi o que havia acontecido comigo. Vou deixar o vídeo aqui a baixo no fim do artigo, para vocês entenderem sobre o que estou fando.

Além de ter me tranquilizado e esclarecido, depois de uns dias, percebi que o passe havia removido uma dor no ciático, que vinha me incomodando há praticamente um ano. Eu pensava que a dor era por ficar muito tempo sentada, mas realmente não era isso. Lembrei que o médium me disse que o rancor fica localizado no cóccix. Não preciso falar mais nada, né...💖

Guia de Arquétipos - Camaleão




Compartilhe essa Postagem:



Postar um comentário